Número de novos casos no DF tem queda proporcional nas duas últimas semanas

As informações são do mais recente boletim da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) e se somam ao conjunto de dados avaliados pelo Governo do Distrito Federal para definir as estratégias distritais

Pela primeira vez desde o final de março, quando do início das medidas de distanciamento social, o DF registra duas semanas seguidas de queda na taxa de crescimento diário de novos casos da covid-19. A diminuição também ocorreu entre os meses de maio e junho. As informações são do mais recente boletim da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) e se somam ao conjunto de dados avaliados pelo Governo do Distrito Federal (GDF) para definir as estratégias distritais.

Com relação à quantidade de óbitos, os registros ainda não caíram. Entre 14 e 20 de junho, o número de mortes acumulado era de 112, na semana seguinte, 132, e, entre 28 de junho e 4 de julho, 134. “Proporcionalmente, não dá para falar em queda, mas em estabilidade. Notamos que o crescimento se estabilizou nas duas últimas semanas. Se vai confirmar ou não, temos que avaliar as próximas”, explica Jean Lima, presidente da Codeplan.

Maioria de infectados e mortos por covid-19 no DF é da periferia
De acordo com os dados contabilizados até este sábado (4/7), as semanas de 21 e 27 de junho e de 28 de junho e 4 de julho tiveram taxas de crescimento diário de novos diagnósticos do vírus inferiores ao período entre 14 e 20 de junho, 3,7%; 3,1% e 5,0% respectivamente.

Na comparação mês a mês, o percentual de novas pessoas contaminadas também diminuiu. Em maio, a taxa era de 6,1%, e em junho foi de 5,3%.

Jean Lima explica que, considerados os dados por dia, em termos absolutos, nota-se um aumento gradual de infectados. Contudo, a análise compara proporcionalmente as informações das duas últimas semanas para verificar a taxa e tentar, com isso, analisar tendências. “Em termos percentuais, o estudo aponta que há uma queda na proporção de novos casos. Fazemos a análise da taxa de incidência sempre comparando os últimos 14 dias, que é o ciclo do vírus, e a partir disso, vamos acompanhando”, comenta.

Essa redução percentual é um bom indício sobre a disseminação da covid-19 no DF. Contudo, Lima pondera que a informação pode variar muito de uma semana para outra. “Precisamos analisar as próximas semanas para ver se isso se consolida. Em se consolidando, chegaríamos no platô”.

No DF, a taxa de mortalidade por 100 mil habitantes está em 22,25, e a letalidade da doença é de 1,20%.

Paulo Tavares

Paulo Tavares Jornalista redator responsável pelo portal DF em FOCO. Reg, 0010479/DF Meu compromisso é com a verdade. Doa a quem doer...

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Advertisment ad adsense adlogger