‘Não houve estupro’, revela ex-marido de Najila Trindade

Estivens Alves foi a primeira pessoa com quem ela conversou depois de ter mantido relações sexuais com o jogador num hotel em Paris



Depois de atrair os holofotes em junho, a partir das acusações de agressão sexual de Najila Trindade Mendes de Souza contra Neymar Jr., craque da seleção brasileira e do time francês PSG, o caso ganhou mais um inesperado capítulo.

Em entrevista à revista IstoÉ, o ex-marido Estivens Alves, primeira pessoa com quem Najila conversou após manter relações sexuais com o jogador, afirmou que sua ex-mulher não foi estuprada.

Segundo ele, na ligação que recebeu dela, em 16 de maio, um dia depois do ato sexual com o jogador num hotel em Paris,  Najila lamentou, ainda chorando, a grosseria e o pouco caso de Neymar. Mas em nenhum momento fez referência à violação sexual. “Não houve estupro”, concluiu ele à ISTOÉ.

Alves também relata que soube por ela que “ambos haviam ficado juntos na noite anterior e que ele tinha sido um ‘escroto’, um ‘imbecil’, um ‘monstro que me agrediu, que me bateu’”.

O relato do ex-marido é de fundamental importância para os investigadores também porque ele é a única pessoa que afirma ter visto o teor completo do vídeo de sete minutos gravado por Najila, no quarto 203 do hotel Sofitel Paris Arc Du Triomphe, no início da noite seguinte ao encontro íntimo.

Até agora, somente cerca de um minuto e quinze segundos desse vídeo é de conhecimento público – nem a polícia teria acesso à gravação. Alves afirma não estar de posse do vídeo, armazenado inicialmente no celular de Najila, mas a ex-mulher lhe mostrou a gravação.

No trecho já divulgado, a modelo aparece desferindo tapas no jogador, enquanto afirma: “Você me agrediu ontem. Você me deixou aqui sozinha”.

De acordo com Alves, nos momentos não tornados públicos até agora Neymar teria tentado acalmá-la. “Ele repete: ‘Calma, calma, calma’. ‘Relaxa, relaxa, relaxa’. Depois, a coloca sentada na cama e ambos conversam. “Eu não te falei que não conseguiria ficar com você. Lembra que eu te falei para trazer uma amiga? Era para você não se sentir sozinha. Eu tenho meus compromissos. Tenho que treinar, tenho meu médico, meus tratamentos e minhas campanhas”. Ela fala: “Me perdoa? Eu te machuquei? Eu não queria ter te machucado. Eu estraguei tudo”. Ele pergunta o que poderia fazer. A modelo diz que apenas quer voltar ao Brasil. Neymar, então, liga para um assessor para marcar a passagem de volta”.

A seguir, ela teria desligado o celular, acomodado sobre a pia do banheiro da suíte.

O vídeo, depois de ter sido assistido por Estivens Alves, teria sido apagado. Najila sustenta a versão de que perdeu o tablet onde o armazenou ou foi roubada. O material nunca chegou a ser divulgado por inteiro, já que quando ela o repassou, o aplicativo de mensagens empregado cortou a gravação, que era longa para os padrões do WhatsApp. 

Leia trecho da entrevista:

Por que você decidiu falar agora?
Pelo momento que estou passando, acho que é minha obrigação levar o que vi e senti a todos, a fim de esclarecer a minha parte, sem favorecer ninguém.
A Najila teve um encontro com Neymar e te ligou no dia seguinte?
Esse é um ponto. Eu, de verdade, me surpreendi com a ligação dela. Quando ela foi viajar, não falou do que se tratava. E não cabia a mim saber. Quem me falou que ela estaria em Paris foi meu filho, no café da manhã. Nessa manhã [quinta-feira, 16 de maio], mandei uma mensagem para ela: “Paris?”.  Quando mandei a mensagem, na manhã seguinte ao suposto estupro, ela respondeu: “Sim, estou aqui”. Perguntei se ela tinha ido a trabalho ou a passeio. Ela respondeu: “passeio” e que estava chorando desde a noite passada. Antes mesmo dela retornar, disse: “Foi se encontrar com o Neymar? kkkkk”. Brincando disse: “Foi casar com ele? Eu não tinha ideia. Era uma piadinha. Ela respondeu: “Vim encontrar com ele mesmo. Estou chorando desde ontem”. Daí, ela começou a explicar um pouco das coisas que tinham acontecido. Ela estava muito desorientada, confusa. Foi tudo muito rápido. Na minha cabeça, aquilo não passava de uma brincadeira.
Ela falou que havia mantido uma relação sexual com Neymar?
Nesse momento, ela contou que havia ido até lá e se encontrado com ele. Que eles tinham ficado na noite passada e que ele tinha sido um “escroto” com ela, um “imbecil”. Ela falou que ele tinha sido muito agressivo, mas não citou nada sobre relação sexual e estupro. Então, ela me disse que ia andar um pouco para esfriar a cabeça. Nesse momento era de manhã aqui no Brasil. Eu estava saindo de casa para ir ao apartamento dela deixar nosso filho com a babá, que iria levá-lo para a escola. Deixei meu filho e ela me ligou de novo. Ela só me pareceu meio confusa. Pedi que ela ficasse bem e perguntei quando voltaria.
Você perguntou se ela havia sido estuprada?
Não. Nem ela falou.
Em algum momento alguém falou em estupro?
Não. Ela falou em agressão e que foi deixada sozinha repetidas vezes. Não vi nenhuma prova contra ambos. Não estou aqui para defendê-la. Ela tem a vida dela e eu já sofri muitos danos na minha vida por causa disso tudo. Só que, se fosse para armar um golpe, ela o teria filmado na noite anterior, quando houve sexo. Aliás, não sei nem se na segunda noite teve sexo.
Você está convencido de que foi uma relação consensual?
Estupro é uma palavra muito pesada. Estupro propriamente dito não houve. Essa é a conclusão do Estivens. Não houve estupro. No máximo houve um desentendimento entre ambos no meio da relação sexual. Ele assumiu que bebeu antes e pode ter ultrapassado o limite.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Fale com a gente