Comportamento: Não insista naquilo que a vida se encarregou de te livrar

Não faz mal, se prestarmos bem atenção no que já está junto de nós, seremos gratos, porque ali terá o suficiente, terá quem ficou porque quis. E isso é muita coisa.




Com o tempo, a gente vai perceber que muito daquilo que saiu de nossas vidas foi providencial. A gente vai entender que não ter dado certo foi a melhor coisa que poderia ter acontecido.

É muito difícil esperar, aguardar, deixar o tempo correr. A maioria de nós quer tudo para ontem, no máximo. A paciência não é para muitos, principalmente quando se trata de sentimentos, afinal, queremos receber de pronto aquilo que ofertamos afetivamente. Mas quase nunca a resposta é rápida, nem das pessoas, nem da vida.

Hoje, especialmente, aguardar tornou-se ainda mais dificultoso, haja vista as novas gerações crescerem com a tecnologia moderna e avançada. Antes, éramos obrigados a aguardar a revelação das fotos, a chegada de um filme ao cinema, a música ser tocada na rádio.




Aguardávamos o aniversário para ganhar presente, aguardávamos a paquera antes de beijar na boca, aguardávamos uma carta ser respondida. Atualmente, é tudo muito rápido.

Com isso, a gente acha que a vida é feito máquina, feito tecnologia digital. Mera ilusão. O tempo não responde prontamente, não dá ouvidos aos nossos desejos, às nossas birras, simplesmente porque o tempo carrega sabedoria. A gente quer as respostas agora, mas a maioria delas teremos lá na frente, após sofrer, após se machucar e se fortalecer, para que o entendimento do que aconteceu nos torne mais humanos e verdadeiros.




Com o tempo, a gente vai perceber que muito daquilo que saiu de nossas vidas foi providencial.

A gente vai entender que não ter dado certo foi a melhor coisa que poderia ter acontecido. A gente vai se conscientizar de que nem tudo e nem todos que queremos farão parte de nossas vidas. A gente vai refletir com mais sobriedade, vai consegui ter mais calma para aguardar o que a vida traz enquanto se renova.

Como se vê, é preciso parar de perder tempo e energia insistindo em manter por perto o que deve ficar bem longe, insistindo em trazer de volta o que não estiver fazendo falta alguma, insistindo no apego, sem refletir sobre a real importância do que é forçado. Algumas pessoas serão mais felizes longe de nós, algumas coisas nunca serão nossas, muito do que queremos não acontecerá.




Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Fale com a gente