Motorista de aplicativo suspeito de violentar passageira, é localizado e conduzido a delegacia

O suposto autor foi ouvido e colocado em liberdade o caso segue para a justiça.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Ao receber a informação que um crime sexual teria acontecido em um setor de chácaras de Valparaíso equipes da Rotam de Goiás policiais da 4ª companhia em Luziânia começaram fazer o Patrulhamento tático especial no intuito de localizar e prender o autor e os objetos vinculados na ocorrência policial que descreveria como seria o autor e o veículo usado no crime, os policiais começaram a intensificar Patrulhamento.

MAIS SOBRE O CASO

MEDO: Mulher chama carro de aplicativo em Santa Maria e acorda desorientada, nua e violentada

Uma informação anônima através do Disque Denúncia da Rotam, falou  que o suposto autor estaria no setor de chácaras Anhanguera A no interior de uma residência , os policiais deslocaram até a Rua Pará no setor de chácaras e localizaram o autor no interior da residência que quando avistou a equipe da Rotam na porta da casa esboço certo nervosismo o que deu a entender a esta equipe especializada que o homem estava devendo alguma coisa .

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Os policiais conseguiram deter a bordar o suspeito e no seu tornozelo uma tornozeleira eletrônica sendo monitorado pela agência prisional do Estado de Goiás, em questionamento sobre as passagens o autor disse aos policiais que teria treze anos de Condenação pelos crimes de roubo e tráfico de drogas , ao ser questionado sobre o crime que ocorrerá No dia anterior o presidiário e motorista de aplicativo disse aos policiais que foi acionado para fazer uma corrida em Santa Maria na quadra trezentos e oito e depois de um desentendimento por falta de pagamento o autor teria levado a vítima até o setor de chácaras Lourdes Meireles em Valparaíso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Segundo ele a deixou no local baldio e foi embora sem mesmo tocá-la,  ele alegou que tomou tal atitude devido a raiva de ter passado por ela não ter pago a corrida de lá seguiu com seu veículo e continuou seu trabalho,  ao ser questionado sobre a violência sexual o motorista negou que teria tocado a mão na vítima.

O suposto autor foi ouvido e colocado em liberdade o caso segue para a justiça.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Fale com a gente