SAMAMBAIA – “Não consigo nem descrever o que senti no momento”, disse a tia de Ana Íris

0
582

A família da menina Ana Íris dos Santos, 11 anos, confirmou  que o corpo encontrado em Samambaia Norte, nesta terça-feira (26/9), é o da garota, que estava desaparecida desde 10 de setembro.

Tia da menina, Cleunice dos Santos, 25 anos, que mora no mesmo lote da família de Íris, também em Samambaia, disse que o corpo foi encontrado por crianças que brincavam em um local conhecido como Morro do Sabão. Ao avistarem a vítima, elas correram e pediram ajuda de adultos.
MAIS SOBRE O ASSUNTO

SAMAMBAIA – Corpo de Ana Íris é encontrado no Morro do Macaco em Samambaia

SAMAMBAIA – Desaparecimento ainda é mistério para os moradores

Vizinhos que sabiam do desaparecimento de Ana Íris avisaram a família, que foi até o local e reconheceu o corpo da menina. “Não consigo nem descrever o que senti no momento. Só Deus sabe”, disse a tia, acrescentando que a garota estava com a mesma roupa que usava no dia em que desapareceu.
Investigadores da Delegacia de Repressão a Sequestro (DRS) se deslocaram até Samambaia para tentar identificar o corpo. O trabalho ocorre com muitos curiosos ao redor. A Divisão de Comunicação da Polícia Civil, no entanto, ainda não confirma a identidade da criança encontrada.

Sem dizer aonde ia

A última vez que a família de Ana Íris a viu com vida foi no domingo 10/9. Durante a manhã, ela saiu apenas com a roupa do corpo sem dizer aonde iria. “Eu perguntei a ela, que só me respondeu com um ‘vou ali’. Nunca mais voltou”, contou, dois dias depois do desaparecimento a avó Luzia dos Santos, 76 anos.
Próxima da família, a educadora social Valdomira Dionísio, 59, descreveu a menina como extrovertida, dedicada aos estudos e responsável. “Ela frequenta a escola e nunca foi de fazer isso. É preocupante, pois a família dela é muito carente. São cinco crianças para cuidar, apenas com o auxílio do Bolsa Família. Estão todos apavorados”, comentou no mesmo dia. Nesta terça-feira, Valdomira também confirmou ao Correio que familiares tinham reconhecido o corpo.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA