SAMAMBAIA – Justiça nega pedido de prisão preventiva de PM suspeito de matar vizinho

0
351

José Arimateia Costa, 58 anos, ainda está foragido. A 26ª Delegacia de Polícia investiga o caso

A Justiça negou o pedido de prisão preventiva do policial militar José Arimateia Costa, 58 anos. Ele é suspeito de matar a tiros um vizinho, Adilson Santana, 36, após uma discussão no início da noite de quinta-feira (7/9) em Samambaia. No entanto, o delegado esposável pelo caso, Fábio Michelan, da 26ª DP (Samambaia Norte), ainda tenta a determinação da prisão.

Leia Mais

SAMAMBAIA – PM mata vizinho após discussão no WhatsApp por suposto cuspe na janela

O argumento da Justiça para negar o pedido foi de que o caso não era urgente. Isso levou Michelan a emitir outro pedido e o levar pessoalmente até o Tribunal do Júri de Samambaia para agilizar o processo — pelas vias usuais, o documento só chegaria ao órgão na segunda-feira (11/9), via malote.

expectativa é que o PM se apresente à polícia. “Como o pedido ainda não foi analisado, se o suspeito se apresentar agora na delegacia, não poderemos prendê-lo. Ele será solto, porque não está mais em situação de flagrante”, afirmou.

A investigação começou, com a oitiva de testemunhas, na mesma noite do crime. Falta ainda a conclusão das provas periciais. José Costa deve responder por homicídio qualificado por motivo fútil. Ele não tem ficha criminal, mas, se condenado, pode pegar até 30 anos de prisão.

O caso

O desentendimento entre o autor e a vítima teria começado em um grupo de WhatsApp utilizado pelos moradores do prédio residencial onde moram, em Samambaia. Adilson morava em um apartamento acima do policial. Na conversa, José acusa a vítima de ter cuspiado na janela dele, o que levou à troca de ofensas (veja imagens no alto). A 26ª Delegacia de Polícia (Samambia Norte) investiga o caso.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA