Polícia prende os quatro envolvidos em execução de jovem na UnB

0
1371

Eles serão indiciados por homicídio doloso qualificado e devem permanecer presos até o julgamento

 

A Polícia Civil localizou e prendeu em flagrante na noite desta sexta-feira (2/11) os quatro envolvidos no assassinato a tiros do jovem Renan Rafael da Silva, de 19 anos, durante uma festa na Universidade de Brasília (UnB). Segundo Laércio Rosseto, delegado a 2ª Delegacia de Polícia do Distrito Federal, os jovens Guilherme Fagundes dos Santos, 19, Daniel Cordeiro de Melo, 19, Willian Victor Coelho Araújo, 22, e Giovani Paiva, 20, confessaram o crime e serão indiciados por homicídio doloso.
Além das testemunhas, as câmeras de segurança da Universidade foram essenciais para desvendar o crime. Nas imagens, é possível ver a vítima andando tranquila, enquanto os jovens chegam em um carro e apenas três saem dele. Guilherme permanece no veículo para dar fuga aos colegas. Daniel efetua seis disparos contra Renan, dois deles depois que a vítima já está no chão baleada. É quando Giovani ainda dá chutes e Willian atira uma pedra, que, no entanto, não acerta o alvo. Outra pista para os policiais foi o celular de Giovani, que caiu no chão.

Todos eles já tinham passagens pela polícia por crimes como uso de drogas, receptação, tráfico e porte de arma de fogo. Segundo o delegado adjunto da 2ª DP, Bruno Santo Gordilho, a motivação do crime foi uma desavença antiga entre o atirador e a vítima. Os dois ainda teriam discutido na festa, o que levou Daniel, que mora na Asa Sul com a avó, ir à casa, pegar a arma e voltar. Os outros envolvidos são moradores do Guará.

O crime aconteceu por volta das 3h10 desta sexta, no estacionamento da Faculdade de Direito, no câmpus Darcy Ribeiro. Renan foi encontrado morto com diversos tiros no rosto. A Polícia Militar recebeu um chamado de um suposto espancamento no campus e foi até lá, mas não encontrou suspeitos. A vítima morava em São Sebastião e não era estudante da faculdade. Militares do Corpo de Bombeiros também atenderam a ocorrência, mas Renan já estava morto quando os socorristas chegaram.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA