PARA SALVAR A PELE, AUGUSTO CARVALHO PENSA ‘CHUTAR” ROLLEMBERG

0
24
Se já era difícil para o deputado Augusto Carvalho disputar um novo mandato na Câmara dos Deputados, concorrendo com Marcos Dantas e Maria de Lourdes Abadia, ambos do PSB.  Nos últimos três dias se tornou mais difícil ainda com a ida do Partido Verde para a canoa furada de Rodrigo Rollemberg. A situação de Carvalho piorou com a pré-candidatura do Professor Israel a deputado federal

Nas últimas 48 horas, o deputado federal e presidente do Solidariedade, Augusto Carvalho, tem vivido um dilema: se abandona a aliança do governador Rodrigo Rollemberg para salvar a própria pele ou se fica e corre o risco de não se eleger nas eleições de outubro.

A dúvida “do ser ou não ser” de Augusto Carvalho aumentou com a chegada do PV na aliança que irá marchar ao lado do PSB na tentativa de reeleger o governador.

Nos últimos três dias, o presidente do Solidariedade, que controla de porteira fechada os votos da Administração Regional do Gama, tem se encontrado em reuniões reservadas com o grupo das “madalenas arrependidas”, liderado por Cristovam e Izalci.

Ele acredita que lá seria o melhor lugar para disputar a sua reeleição como deputado federal.

Na avaliação feita pelo deputado, é mais fácil disputar a reeleição dele dentro de uma nominata que tem o vice-governador Renato Santana (PSD), o deputado distrital Júlio César (PRB) e o advogado Paulo Fernando (Patriotas), do que enfrentar as candidaturas de Marcos Dantas, Abadia e agora o professor Israel.

No entanto, as investidas de Carvalho têm levado o advogado Paulo Fernando, pré-candidato a deputado federal a pensar em deixar as “madalenas” caso o Solidariedade seja aceito.

Em 2006, Augusto Carvalho se elegeu com 79.235 votos e foi reprovado nas urnas da eleição seguinte (de 2010), ao obter apenas 18.893 votos. Em 2014, Carvalho foi eleito na penúltima posição para a Câmara Federal com 39.461 mil votos.

Apesar dos votos de Augusto Carvalho murchar a cada eleição, no entanto, Paulo Fernando também faz suas avaliações e sabe que desta vez não pode jogar errado, como em 2014, quando serviu de escada para eleger Izalci Lucas (PSDB).

Voltando o foco para dentro da coligação de Rollemberg, o ingresso do PV, além de atrapalhar a reeleição de Augusto Carvalho, também está afugentando o Podemos, partido  dirigido pelo  Professor Paco, também pré-candidato a deputado federal.

Paco  corre o risco de não se eleger na coligação socialista  e quer pular fora da canoa furada de Rodrigo Rollemberg.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA