“Não é hora de relaxar, é hora de redobrar o cuidado”, alerta Mandetta

'O vírus está mostrando para o que veio e temos que proteger essas pessoas (mais vulneráveis)', afirmou em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, voltou a pedir para que a população leve a sério as medidas de contenção social impostas para reduzir a velocidade de transmissão do novo coronavírus. “Não é hora de relaxar, não é hora de fraquejar. A hora é de redobrar o cuidado. O vírus está mostrando para o que veio e temos que proteger essas pessoas (mais vulneráveis)”, afirmou em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Uma das maiores preocupações de Mandetta é o abastecimento de equipamentos de proteção individual, conhecidos também como EPI’s, como máscaras, luvas e gorros. O ministro garantiu que todos os estados estão abastecidos, mas reforçou que sem esforço da população para seguir o isolamento social, o sistema de saúde poderá enfrentar a falta de insumos e equipamentos.
“Recomendo que nós aumentemos e façamos o máximo possível de desaceleração da dinâmica social para que a gente possa pelo menos abastecer o nosso país. Se nós não fizermos retenção de dinâmica social e relaxarmos nesse grau de contágio podemos ficar com uma série de problemas de falta de equipamento de proteção individual porque não estamos conseguindo adquirir de forma regular o nosso estoque”, enfatizou o ministro.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Mandetta ainda apelou aos secretários de Saúde de todo país para que os governos municipais tentem fazer as próprias compras também. “Quando você não tem a perspectiva do abastecimento, mais do que nunca precisa poupar ao máximo máscaras e outros equipamentos”, reforçou.
Pelo segundo dia consecutivo, mais de mil casos do novo coronavírus foram confirmados nas últimas 24 horas. De terça para quarta, 1.119 pacientes foram diagnosticados com a doença. Com isso, o Brasil inicia registrou nesta quarta-feira (1º/4) 6.836 casos confirmados e 241 óbitos pela doença.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Advertisment ad adsense adlogger