Mistério: polícia descarta crime e suicídio em morte de professor

0
13

Mistério: polícia descarta crime e suicídio em morte de professor
Reprodução

A Polícia Civil do Distrito Federal não acredita que o professor Fábio Coelho Dantas, de 41 anos, tenha sido vítima de um crime ou se suicidado. O homem, que estava desaparecido desde o último domingo (12), foi encontrado morto em um rio em Cocalzinho (GO), por volta das 17h dessa terça-feira (14), por um caseiro de uma chácara próxima ao Ribeirão Areias. O delegado responsável pelo caso, Johnson Kenedy, justifica a afirmação ao apontar que não há indícios de violência no corpo e no carro da vítima.

Ainda segundo o delegado, perícia indica que Fábio foi vítima de asfixia por afogamento, durante a manhã de ontem. “A hipótese de suicídio também foi descartada porque os indícios não mostram isso. Tudo indica que foi um acidente. Ele chegou ao local, tirou a roupa e entrou no rio. Como estava sem comer, acabou passando mal e ocorreu a tragédia”, afirma o delegado.

Fábio sofria de esquizofrenia e diabetes e, segundo a corporação, estaria sem comer desde o domingo, quando foi visto pela última vez, em uma distribuidora, em Águas Lindas de Goiás (GO), por volta das 6h. Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que o docente entra no automóvel e vai embora.

O delegado revelou também que moradores da região podem ter tido contato com o professor. “O caseiro que encontrou o corpo disse que, nos dias anteriores, viu uma pessoa na beira do rio falando sozinha, mas pensou que era um dos vários pescadores que vivem na área”, detalhou Kenedy. A testemunhas só voltou ao local após parentes da vítima pedirem ajuda para encontrá-lo. Nesse momento, viu o corpo.

DivulgaçãoO local onde o corpo do professor foi encontrado fica a 700 metros de onde o carro dele foi localizado no início da semana. Na ocasião, após achar o carro dele, a Polícia Militar montou uma força-tarefa em busca de Fábio. O veículo foi visto no município de Cocalzinho (GO) com os vidros abertos e sem nenhum sinal de depredação ou de que tenha sido utilizado para fuga.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA