Distrito Federal figura entre os recordistas de políticos fichas sujas

0
17
políticos ficha suja num prato da balança. No outro, uma urna eletrônica.

O Distrito Federal é a terceira unidade da Federação com mais candidatos barrados pela Lei da Ficha Limpa em todo o Brasil, perdendo apenas para São Paulo e Rio de Janeiro. Na capital federal, nove candidatos inelegíveis tentaram driblar a lei eleitoral e pediram o registro para concorrer, mas foram considerados inaptos.

 

Em São Paulo, 18 candidatos fichas sujas pediram registro e acabaram impedidos de entrar na disputa pela Justiça Eleitoral. No Rio de Janeiro, foram 11. O total de candidaturas barradas no Brasil pela Lei da Ficha Limpa foi de 101 – dos quais 9% são do DF.

 

Brunelli está entre os impedidos

Brunelli e a oração da propina
Crédito: Reprodução de Vídeo.

Os cinco fichas sujas que ainda podem recorrer são Brunelli (MDB), condenado na Pandora e mais conhecido por protagonizar a oração da propina, Professor Adimário Teodoro (PRB), Edilson Alves dos Santos (PR), Doutor Jair Amaral (MDB), e Sérgio de Souza Pimentel (PSL). Entre os candidatos sem direito a recurso estão Gurgel (PMN), Tales Recanto (PTC), Lugon (PRTB) e Sargento Jaidê (PSC).

 

Em Brasília, 14% dos candidatos foram barrados

Dos 1.258 candidatos que pediram registro à Justiça Eleitoral no Distrito Federal, 177 tiveram a candidatura cassada ou indeferida. Isso representa 14% do total. O motivo mais comum é a falta de cumprimento dos requisitos para o registro, com 93 ocorrências. Em 14 casos, houve o indeferimento do partido ou da coligação. O percentual de candidatos barrados no DF é mais do que três vezes superior à média nacional. Em todo o Brasil, 4% dos 29,1 mil políticos que tentaram concorrer foram impedidos pela Justiça Eleitoral.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA