Defesa Civil suspende estado de emergência decretado por conta da seca

0
234

A Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil informou que, devido à elevação dos índices da umidade relativa do ar nos últimos dois dias, suspendeu o estado de emergência declarado por causa da seca. As taxas mínimas estiveram acima dos 12%, índice que caracteriza o estado de emergência. Porém, como os índices ainda estão abaixo de 20%, o DF fica no estado de alerta.

Segundo a Defesa Civil, o monitoramento da umidade relativa do ar continua até que o regime de chuvas se estabeleça e a população não mais seja afetada. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), chuvas devem ser registradas somente no fim de semanaem áreas isoladas.

Em virtude das condições climáticas e meteorológicas no DF, é recomendável que a população mantenha a atenção aos cuidados a seguir:

  • A Defesa Civil recomenda a suspensão da prática de atividades físicas entre 10h e 16h durante o período em que a umidade relativa do ar estiver mais baixa.
  • Ingerir líquidos como água, água de coco, independente de apresentar sede ou não, recomenda-se beber pelo menos 6 copos de água de por dia, no mínimo;
  • Banhos prolongados e com água quente devem ser evitados, bem como o uso excessivo de sabonete, para não eliminar totalmente a oleosidade natural da pele;
  • Duas gotas de soro fisiológico em cada narina devem ser usadas, pelo menos 6 vezes ao dia, isso evita o ressecamento nasal, diminuindo a ocorrência de sangramentos;
  • Aparelhos de ar-condicionado devem evitados, pois eles retiram ainda mais a umidade do ambiente;
  • Usar roupas adequadas às condições do tempo, leves e claras, e se possível de algodão;
  • As refeições devem leves e incluir frutas e verduras sempre que possível;
  • Evitar atividades ao ar livre exijam esforço no período das 10h às 16h, neste período, a  insolação e evaporação atingem seus índices máximos;
  • O uso de protetor solar, cremes hidratantes ou óleos vegetais em abundância para evitar o ressecamento da pele;
  • Usar sombrinhas ou guarda-chuvas no período mais quente, evitando o contato direto dos raios solares;
  • Usar umidificadores ou colocar toalhas molhadas e bacias com água nos quartos durante todo o dia para ajudar a manter o ambiente úmido;
  • Crianças e os idosos são os que mais sofrem quando a umidade está baixa, pois as crianças estão com o organismo em formação, enquanto que os idosos são mais sensíveis a mudanças bruscas de ambiente. No entanto, o mal-estar causado pela baixa umidade pode ocorrer com pessoas de qualquer faixa etária.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA