Cade o MPF? Empresa ligada a deputado assume operação da bilhetagem automática

0
42

Bilhetagem DFTrans

O DFTrans rescindiu o contrato com a empresa Defender, responsável pela operação do sistema de bilhetagem automática. Para assumir os serviços, contratou a Brasfort, segunda colocada na licitação realizada pelo órgão em 2016. A terceirizada, de propriedade da família do deputado Robério Negreiros (PSD), assumiu os empregados da Defender e ficará encarregada do trabalho, com a emissão de cartões de transporte e atendimento ao público.

 

Vai receber R$ 11.276.341,32 até abril, com possibilidade de renovações anuais até 2021. O DFTrans cancelou o vínculo com a Defender, na última quinta-feira, com base em conclusão de processo administrativo sob o argumento de descumprimento de cláusulas contratuais.

ENQUETE: Nós queremos saber, de qual região do DF você é???

Depois da deflagração da Operação Trickster, que apontou fraude no sistema de bilhetagem, a Controladoria do DF recomendou que todas os serviços do DFTrans fossem fiscalizados com lupa.

 

Contestação
A Defender questiona a anulação do contrato em ações na Justiça e no Tribunal de Contas do DF, mas ainda não obteve êxito para continuar a trabalhar. Em 2017, a Defender recebeu R$ 13.322.889,44, segundo dados levantados no sistema de gestão do orçamento, pelo gabinete do deputado Chico Vigilante (PT).

 

Mais de R$ 1 bi em nove anos
A Brasfort Administração e Serviços, contratada agora pelo DFTrans, recebeu neste ano R$ 5,9 milhões do governo. Desde 2010, a empresa faturou R$ 47,6 milhões referentes a contratos com a administração pública. A empresa do grupo que mais

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA