ATENÇÃO TRE- Ex administradora do Gama, continua reinando na casa, mesmo depois de sua exoneração

1
161

MAIS UMA BOMBA!

Alô TRE: Email institucional da Administração do Gama é usado para enviar convite para coletiva de imprensa de ex-administradora e atual Pré-Candidata a Deputada Distrital.

Pode isso TRE?

Como se já não bastassem os últimos acontecimentos e escândalos envolvendo a Administração do Gama, mesmo depois de ser exonerada de seu cargo como administradora do Gama para pleitear uma vaga na Câmara Legislativa do DF, Maria Antônia continua a ser a senhoría e senhora da Administração Regional e usa a máquina pública do estado como cabo eleitoral.

No dia de ontem (30/07), após o escândalo envolvendo servidores da atual gestão em esquema milionário de fraudes, a ex- administradora convocou uma coletiva de imprensa para tentar explicar porque um dos principais pivôs da investigação de fraudes que desviou cerca de R$55 milhões de reais do dinheiro público estaria nomeado como chefe de obras na Administração Regional do Gama entre outros assuntos pertinentes.

LEIA MAIS

NEPOTISMO – Ex administradora do Gama, nomeia parentes momentos antes de deixar administração

NA MIRA DA POLÍCIA – Administração regional do Gama sob suspeita de integrar fraude de R$ 55 milhões

Para tal,
Maria Antônia usou assessoria, usou sua antiga posição como se ainda fosse administradora da casa. O convite foi feito/encaminhado através do Email oficial e institucional da Administração do Gama e pela assessoria de comunicação social local.
Tal ação demonstra que, apesar de ter sido exonerada de seu cargo, Maria Antônia continua a reinar em absoluto, comandando a instituição através de sua fantoche que ocupa seu lugar na cadeira da chefia.
Vale lembrar que o DF em FOCO, um dos canais mais respeitados no cenário de notícias do DF e com sede no Gama, não foi convidado para essa coletiva que contou apenas com pequenos canais comprados e simpatizantes de sua fracassada gestão.

Esse fato sem dúvida mostra a manipulação da referida coletiva no sentido de tentar amenizar o grave fato que associa a gestora e a gestão que pode, no mínimo, ser conivente com o escândalo atual.

OPERAÇÃO MONOPÓLIO

Já foram contabilizados pelo menos R$ 55 milhões em recursos públicos desviados que, tiveram como destino, empresas ligadas ao esquema no período de 2011 a 2018.

Entre as empresas estão a La Darte, Total Arquitetura, MG Construtora, TN Construtora, Multiwork e Terra Engenharia.

Segundo consta, entre os presos pela operação MONOPÓLIO deflagrada pela PCDF, e que perderão os cargos na Administração Regional do Gama estão: o coordenador de Licenciamento, Obras e Manutenção, senhor Alexandre Sá Albuquerque e o diretor da Diretoria de Aprovação e Licenciamento da Coordenação de Licenciamento, Obras e Manutenção, senhor Felipe Muniz Alvares.

Os dois servidores tiveram a prisão temporária decretada e foram alvo de busca e apreensão em suas residências e no local de trabalho nas Administrações Regionais.

Eles são suspeitos de favorecerem a contratação de empresas do grupo que teria sido montado pelo empresário Márcio Guimarães, para driblar o caráter competitivo das licitações. O ex-administrador de Taguatinga e ex-presidente da Associação Comercial da cidade também foi preso nesta operação.

A investigação é conduzida pela equipe da Divisão de Repressão a Crimes contra a Administração Pública (DICAP), da Coordenação de Combate ao Crime Organizado, aos Crimes contra a Administração Pública e contra a Ordem Tributária (CECOR), da Polícia Civil do DF.

O convite para essa coletiva não foi feito ao DF em FOCO, exatamente pela certeza de que, se lá estivéssemos, questionaríamos o motivo de uma pessoa investigada em um crime de desvio milionário manter-se nomeado e exercendo cargo exatamente na mesma função em que é investigado.

E, principalmente, pelo fato de que, nos últimos tempos, várias obras desnecessárias tenham figurado na cidade como por exemplo a troca de meio fios , construção de ciclovia ligando o Gama ao entorno, estacionamentos, reforma/construção de praças…obras essas que nem de longe, representam a necessidade do cidadão gamense e que faz refletir qual seria o verdadeiro motivo por traz dessas obras.

Mês passado a administração regional do Gama prorrogou o prazo da execução do contrato da empresa “Lá dart” por 180 dias.
Lá dart é a empresa cujo sócio foi alvo da operação monopólio, acusado de ser o chefe de uma organização criminosa que faturou R$55 milhoes com fraudes em licitações.

 Objeto do contrato

CONTRUCAO BANHEIROS PUBLICOS COM SALAS APOIO AO DETRAN S/NORTE GAMA DF
A administração regional do Gama pagou só esse ano(2018) R$840.000,00(oitocentos e quarenta mil reais) a empresa “La Dart” cujo sócio foi preso pela PCDF na operação monopólio suspeito de ser o chefe de um esquema milionário de fraudes em licitações

VEJA OS ARQUIVOS DE IMAGEM

clique na imagem para ampliar

 

ABAIXO A COLETIVA DE IMPRENSA DA PCDF, SOBRE A OPERAÇÃO MONOPÓLIO

OPERAÇÃO MONOPOLIO

Posted by DF Em FOCO on Tuesday, July 31, 2018

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA