PASTOR É PRESO SUSPEITO DE ABUSAR DA AFILHADA DURANTE SEIS ANOS

0
370

A Polícia Civil de Valparaíso (GO) cumpriu mandado de prisão temporária contra um pastor de uma igreja evangélica suspeito de cometer abuso sexual contra a afilhada por mais de seis anos. Os assédios, segundo as investigações, aconteciam desde que ela tinha cinco anos. A mãe da vítima, que teria conhecimento dos abusos e se omitia, também acabou detida. As prisões ocorreram nessa terça-feira (6).

Em setembro de 2017, a família paterna da vítima registrou ocorrência na delegacia, noticiando que a vítima havia revelado ter sofrido abusos sexuais por parte do padrasto. Ainda segundo o relato dela, a mãe tinha conhecimento, mas nada fazia para ajudá-la. Os crimes consistiam em toques lascivos pelo corpo, os quais os autores tratavam como “brincadeiras”.

Após ela ter completado sete anos, os atos teriam se intensificado. O suspeito teria passado a entrar no quarto da criança para beijá-la na boca, praticando outros atos libidinosos com ela, inclusive tentando consumar conjunção carnal.

Ainda de acordo com as investigações, os abusos sexuais continuaram até 2015, quando a vítima já tinha 12 anos. Ela contou à polícia que sua mãe já havia presenciado vários desses abusos e nada fazia para impedi-los ou para protegê-la. Em 2017, a vítima revelou esses fatos a uma professora e à sua família paterna, que tomou as providências cabíveis ao caso.

A titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), de Valparaíso, delegada Ísis Santana Leal, representou pela prisão temporária dos autores, sendo a medida deferida judicialmente. Constatou-se que os autores residiam na cidade de Rubiataba (GO), onde atuavam como pastores de uma igreja evangélica. Diante disso, foi solicitado apoio de policiais civis, que prontamente verificaram a localização dos suspeitos e cumpriram o mandado de prisão temporária. Eles foram levados para Valparaíso, onde ficarão à disposição da Justiça.

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA