POLICIAL CIVIL PRESO POR ROUBO DE CELULAR -Justiça nega liberdade a policial acusado de roubo de celulares no Recanto das Emas.

0
498

Pedido de relaxamento de prisão foi negado em audiência de custódia. Agente foi detido, em flagrante, em dezembro do ano passado; servidor teria usado uniforme e arma da corporação para praticar delitos.

A Justiça do Distrito Federal negou o pedido de liberdade e manteve preso o policial acusado de roubar celulares na região do Recanto das Emas. Márcio Dias, de 50 anos, foi detido em flagrante em dezembro do ano passado após um morador da região denunciar que havia sido roubado por homens que vestiam uniformes da Polícia Civil. A decisão do Tribunal de Justiça do DF foi publicada nesta segunda-feira (15).

O juiz substituto da Vara Criminal entendeu que não houve irregularidade na prisão de Márcio Dias. No fim do ano passado, a Justiça converteu para preventiva – por tempo indeterminado – a prisão do policial civil por constatar que estavam presentes os “requisitos necessários”. Dias está na Polícia Civil há 22 anos.

“Por ocasião da prisão, foram encontrados diversos objetos que denotam dedicação a crimes […]: vários celulares, além de arma de fogo, munições, simulacro de arma de fogo, colete balístico, distintivos […] tudo de uso da Polícia Civil do Distrito Federal.”

Na alegação, o magistrado disse, ainda, que o policial se envolveu em uma “empreitada criminosa” para praticar roubos. “De tudo que se tem ciência, há indícios de que o paciente pode estar envolvido em outros roubos majorados e em associação criminosa”.

O pedido de relaxamento de prisão foi feito pela defesa do policial. O G1 não conseguiu localizar os advogados do policial, mas segundo a Justiça, a justificativa é de que a prisão preventiva seria “descabida” devido à ausência dos “requisitos autorizadores”. Na audiência, o Ministério Público Federal se mostrou contrário ao argumento de liberdade.
Policial civil é preso em flagrante suspeito de roubar celulares de pedestres

Policial civil é preso em flagrante suspeito de roubar celulares de pedestres

Relembre o caso

O servidor público foi preso no fim de 2017 após um morador da região denunciar que havia sido roubado por três homens que estavam em um carro preto e vestiam uniformes da Polícia Civil. No veículo, a Polícia Militar encontrou o celular da vítima, além de outros aparelhos telefônicos. Uma arma da Polícia Civil e uma de brinquedo também foram encontradas dentro do automóvel.

Na época da prisão, a TV Globo procurou o advogado do policial, mas ele não quis gravar entrevista. Além de Márcio Dias, um dos detidos é dono de uma loja de celulares e o outro é proprietário de uma academia.

O salário-base do policial civil é R$ 13,7 mil. Em nota, a PCDF afirmou que os detidos também teriam roubado outras duas pessoas na Estrutural duas semanas antes da prisão. As vítimas prestaram depoimento e reconheceram os suspeitos e o carro usado durante os crimes.

POLICIAL CIVIL ROUBANDO

Posted by DF Em FOCO on Tuesday, January 16, 2018

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA