Brasilia abandonada. Mato alto toma conta das cidades do Distrito Federal

0
84

A vegetação “cobre” alguns pontos do Guará, Asa Norte, Núcleo Bandeirante, Lago Sul e Taguatinga. Novacap disse que já retomou a roçagem

Igo Estrela/Especial para o Metrópoles

Chuvas e calor são ideais para o crescimento da vegetação. E é por isso que, nesta época do ano, os cuidados com as áreas verdes do Distrito Federal devem ser redobrados. Mas, não é o que acontece em algumas regiões. A reportagem percorreu, nesta semana, cinco cidades: Guará, Lago Sul, Asa Norte, Núcleo Bandeirante e Taguatinga. Por lá, o mato alto domina a paisagem e traz incômodo a moradores, comerciantes e frequentadores.

Morador do Guará há 24 anos, o empresário Adeilson dos Reis Macedo Lobo, de 34 anos, conta que pela segunda vez o mato toma conta da QE 34. “A primeira vez foi no fim do governo Agnelo [Queiroz, do PT]”, explica. “Infelizmente, o governador [Rodrigo Rollemberg, PSB] deixou a cidade virar um caos. Muitas pessoas acham que a culpa é das administrações regionais, mas a licitação da empresa de roçagem é feita pelo Governo do Distrito Federal”, aponta.

“O governador deixou a licitação vencer e só agora está tomando atitude, mobilizando uma equipe pequena, que não vai dar conta disso tão cedo, afirma. “Além dos bichos peçonhentos, um bandido pode se esconder no matagal para fugir da polícia ou mesmo para assaltar moradores da região”, diz, aflito.

Igo Estrela/Especial para o Metrópoles

Adeilson dos Reis reside no Guará há 24 anos. Segundo o morador, esta é a segunda vez que a cidade fica tomada pelo mato

O comerciante Ildeu Pereira Gomes, 62, trabalha no Guará há três anos. De acordo com ele, o mato alto neste período é comum na QE 17. “Está chovendo muito e isso ajuda no crescimento da vegetação. Mas já deveriam ter limpado. O mato está deixando a cidade muito feia”, afirma.Ildeu trabalha com a família próximo a uma praça na quadra. Ele conta que, às vezes, precisa levar o neto para o trabalho, mas fica preocupado com a situação. “Muitos pais não trazem os filhos por medo. Esse mato pode atrair escorpiões, aranhas e cobras. Isso é um perigo”, considera.

 Igo Estrela/Metrópoles

O comerciante Ildeu Pereira disse que está preocupado com o mato. Às vezes, ele precisa levar o neto Davi, de 4 anos, para o trabalho, mas teme a situação da quadra. “Está muito perigoso”, pontua

Para a auxiliar de secretaria Jane Lima de Souza, de 31 anos, o mato é um desleixo do governo. “Nós pagamos impostos. A parte do cidadão está sendo feita; mas, a do governo, não. Isso é dever do GDF”, destaca.

 Igo Estrela/Metrópoles

“O mato não favorece a cidade. Isso é um desleixo, um descuido do governo”, desabafa Jane Lima

A situação é a mesma no Núcleo Bandeirante. Na entrada da Vila Cauhy, por exemplo, o mato cobriu até uma academia ao ar livre. Veja:

A empregada doméstica Marleide de Souza Rodrigues (imagem em destaque), de 44 anos, afirma ter encontrado uma cobra coral enquanto caminhava para pegar o ônibus na QI 21, do Lago Sul. “Passo todos os dias por esse mato e estou com muito medo. Aqui está perigoso”, destaca.

É uma situação absurda. Pagamos nossos impostos e não vemos nada feito.

Marleide de Souza Rodrigues


Outras regiões
O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF) de Taguatinga está cercado pelo mato. Fica até difícil ver o prédio. Muitos pontos da região estão com o mesmo problema.

Os pedestres precisam redobrar a atenção ao sair da passarela e ao pegar ônibus na vizinhança, já que a vegetação cobre a área.

Em frente à Escola Bilíngue Libras e Português Escrito, a situação chama atenção. A grama está tão alta, que cobre até um veículo, como mostramos no vídeo abaixo. Confira:


Corte na Asa Norte
O mato na Asa Norte também estava alto, mas foi cortado na última terça-feira (2/1). A Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) informou, por meio de nota, que realizou uma concorrência pública para escolher empresas que farão o serviço de roçagem no Distrito Federal, devido ao término do contrato anterior no fim do mês de novembro.

Segundo a Novacap, o cronograma de trabalho foi retomado. A Companhia ressaltou que, em poucos dias, todo o Distrito Federal estará com a vegetação roçada.

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA