Ser vagabundo, “professora” Maria Antônia

0
930

Nesta manhã ao ler os fatos da política do DF, uma em especial me chamou a atenção pela protagonista da notícia.

 Na minha época os mestres é que nos davam o exemplo de como se comportar e de como falar, talvez por isso mereciam o respeito não só dos alunos como da comunidade.  Quando ví a notícia senti como os tempos mudaram e como os mestres perderam o equilíbrio e o sentido do exercício do comando ético e firme.
A renomada professora Maria Antônia, que hoje está como  Administradora do Gama, quando foi ver o problema da água que estava sendo jorrada  na rua, em tempo de crise hídrica no DF, irritou-se ao ver a presença de um blogueiro e perdendo o controle falou o que não devia: ”Tudo já foi filmado e fotografado e as providências já foram tomadas, não precisamos aquí de nenhum vagabundo registrando nada não”, afirmou ela na frente de vários moradores.
Conforme nosso dicionário da língua portuguesa:
 Vagabundo: aquele que ou quem leva a vida no ócio; indolente, vadio.
Então senhora professora quero lhe contar que nós, blogueiros, somos os heróis da democracia, somos a mídia que realmente informa o povo, muitas vezes pautando a grande mídia, somos  aqueles que trazem a notícia como ela é, sem os corte que o poder exige.
Somos persistentes, buscamos o melhor para a comunidade, somos corajosos  e a nossa pena tem o traço da Liberdade que os Mestres tanto exaltam e que tem transformado a história da humanidade.
Nossa vida é sinônimo de trabalho e não de ócio. Nossos olhos e mãos estão sempre atentos na busca da informação, que move o mundo. Nunca ficamos inertes, nada nos detém, nem ameaças.
Aprendemos também nos bancos de escola o respeito aos outro inclusive às profissões além da importância do “Muito obrigado” e do “Desculpe-me”.
Nosso companheiro blogueiro cumpria seu trabalho, e não podia indolentemente deixar fato tão grave passar desapercebido. O ócio não faz parte da nossa vida profissional.
Que tal um “desculpe-me” àquele  profissional que você num momento de descontrole, tão normal nas nossas vidas, desacatou na frente de populares?
MCLNetto
Excelente texto do colega MCLNeto, realmente muito objetivo e direto. Entretanto eu não poderia deixar de expressar meu sentimento a respeito do fato ocorrido.
Lamentavelmente, por conhecer a referida senhora, não consigo ser tão gentil, apesar de que as palavras do colega, trás uma gentileza que deveria envergonhar.
Na minha opinião a referida senhora vive sim nos tempos passados, mas não na época em que os mestres nos ensinavam, caráter, educação, gentileza e responsabilidade. E sim, no tempo dos coronéis, em que mandava quem podia e obedecia quem tinha juízo.
Na minha forma de pensar, ela está completamente equivocada quanto a sua verdadeira atribuição. Pois na verdade essa senhora é apenas uma funcionária do povo, está na função de servir. e não de tentar ser dona da cidade e muito menos uma senhora de escravos. A sua arrogância já é velha conhecida dos canais independentes de noticias da cidade, noutra feita vindo até o cumulo de mandar outro colega pro “inferno”, por causa de criticas a sua tão fraca gestão.
Lamentável o fato de que sejamos obrigados pela politica suja de rabo preso do tão incompetente governador que por dever centenas de favores nos obriga a conviver com uma desequilibrada como essa “administradora”.
indignadamente
Paulo Tavares

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA